Aê, todo mundo

Seja bem vindo. Não espere boas maneiras ou mensagens edificantes!
Lembre-se: esse papo de 'só o amor constrói' é balela: quem constrói é o pedreiro.

sábado, julho 02, 2011

FMI, FBI feminismo

....Aí o presidente-manda-chuva-todo-poderoso do FBI (um véio tarado filho da puta) 'tava em NY, viu uma camareira bonitona e foi pra cima dela,  covardemente a estuprou e saiu de fininho. A moça deu queixa, o sujeito foi preso e virou um escândalo internacional....

Fizeram DNA, comprovaram que ele manteve relações com a moça. O mundo inteiro se solidarizou a vítima,  uma pobre imigrante africana,  ralando pra sobreviver em solo americano. Bradamos contra o desrespeito às mulheres do terceiro mundo (sic),  todos teorizamos sobre relações de poder (norte-sul; ricos-pobres, brancos-negros; homens-mulheres),  os rumos do FMI etc, etc.

Nesse meio tempo, assume uma mulher no lugar do Strauss taradão.
.... Aí, o presidente-manda-chuva-todo-poderoso do FBI 'tava em NY, viu uma camareira gostosona, perguntou pra moça se não rolava um bola gato e a moça concordou em pagar um baguete pro véio....
Depois, a moça ligou pra um sujeito que tava puxando uma etapa na cadeia por ter carregado umas maconhas... aí descobriram que a tal camareira tinha 100 mil dólares na conta....

...Aí o presidente-manda-chuva-todo-poderoso do FBI deixou de ser um véio tarado filho da puta. E a moça deixou de ser uma pobre, imigrante africana, ralando pra sobreviver em solo americano. Agora, ela é simplesmente uma cambalacheira internacional.

Eu gostaria de fazer um exercício de raciocínio aqui, propondo dois quadros possíveis. No primeiro quadro, o crime denunciado realmente ocorreu. no segundo quadro, não houve crime.

Primeiro quadro (houve agressão): O fato de a moça ter amigos presos, ter amigos traficantes de drogas e fazer cambalacho com lavagem de dinheiro a torna, automaticamente, uma piranha promíscua, pronta a fazer sexo consensualmente com qualquer véio babão? Como se não bastasse, ela também torna-se capaz de armar um circo e, sem qualquer constrangimento, submeter-se a revelar a agressão sofrida a um policial, submeter-se a exames ginecológicos para comprovar a sua história? Se é por aí que a banda toca, estamos todos muito malparados.

Segundo quadro (não houve agressão): Tudo foi de comum acordo. E a moça teve a 'feliz' idéia de armar toda essa história pra... pra ganhar o quê mesmo? Gente, ninguém ganha nada colocando outro alguém na cadeia. 100 mil dólares na conta... e você trabalha de camareira num hotel? E derruba o presidente do FMI. Já tá rolando por aí uma pá de teoria da conspiração e todos estão debatendo se ela é uma agente dupla, tripla, se é coisa da CIA, do Mossad, dos Iluminatti...
A única coisa que eu penso, a partir deste segundo quadro é no quanto TODAS AS MULHERES DO MUNDO saem prejudicadas em histórias como essa. Em histórias como a que inventaram sobre o Assange (lembram que duas vadias acusaram o cabra do wikileaks de estupro?) em histórias como a de Mike Tyson...
E eu fico me perguntando quantas feministas se levantaram contra essas vagabas. Quantas? Tem momentos em que os homens precisam da nossa defesa. Os homens não são inimigos. Alguns homens são agressores, mas esse papo de que 'todo homem é um estuprador em potencial' é o mesmo que dizer que toda a mulher é uma infanticida em potencial. Enquanto nós, mulheres, não nos posicionarmos de verdade contra esse tipo de coisa, estaremos todas coniventes com a injustiça. E não adianta depois querer reclamar da opressão masculina. A injustiça, também é uma forma de opressão. Aqueles que são coniventes com ela, também são opressores.




2 comentários:

Marcos Satoru Kawanami disse...

eles que são brancos, que se entendam. tô nem aí.

Engraçadinha disse...

Ai Anne... vc é tão inteligente q eu fico com vergonha de dizer q não sei o q dizer!

¬¬