Aê, todo mundo

Seja bem vindo. Não espere boas maneiras ou mensagens edificantes!
Lembre-se: esse papo de 'só o amor constrói' é balela: quem constrói é o pedreiro.

segunda-feira, setembro 24, 2007

Veja no que deu

Essa eu li lá na Botequim Socialista, uma comunidade responsa do orkut, e resolvi dividir com vocês:

Editora Abril é citada como suspeita no relatório da Polícia Federal sobre Mensalão Mineiro

Essa história vai longe. Enquanto o Procurador Geral da República, Antônio Fernando de Souza, analisa o relatório da Polícia Federal sobre o Mensalão Mineiro, para decidir se denuncia ou não o senador Eduardo Azeredo - o chefe da organização criminosa que desviou R$ 100 milhões dos cofres públicos em 1998 - a leitura das 172 páginas do calhamaço vai revelando novos suspeitos.


Suspeitos não são apenas os 159 políticos que receberam dinheiro. À página 87 do relatório da "Divisão de Combate ao Crime Organizado" a Polícia Federal relata que a Editora Abril S.A. recebeu R$ 49.331,00 (quarenta e nove mil trezentos e trinta e hum reais) referentes à inserção de um anúncio publicitário da empresa Usiminas, na revista Exame de 29/07/1998.


A Polícia Federal estranhou porque normalmente estas faturas são pagas pela empresa anunciante, mas a Editora Abril não soube explicar o porquê desta fatura ter sido paga pela agência que INTERMEDIOU o serviço. A Polícia Federal concluiu: “É uma típica operação de triangulação”.


É grave a suspeita, porque “acredita-se – relata o documento – que esse pagamento à empresa Abril foi uma operação típica de triangulação realizada pelo empresário MARCOS VALÉRIO para dissimular o desvio de recursos do GRUPO BEMGE, no âmbito de mesclar recursos de faturamento normal da empresa com outros recursos de origem ilícita”.

E mais não disse a Polícia Federal. E é preciso dizer mais?

4 comentários:

Flávio disse...

Corrupção, corrupção e mais corrupção... e cada vez mais impostos, para que ela continue a existir!

Jens disse...

Oi Ane.
Hummm.... aí tem!
Legal o post. Não tava sabendo desta (não saiu na Zero nem no Correio, por que será?)
Um abraço

zealfredo disse...

Oi, Ane.
Citei este "post" no Blogoleone.

Meneau disse...

Por isso que a Veja é o que é...