Aê, todo mundo

Seja bem vindo. Não espere boas maneiras ou mensagens edificantes!
Lembre-se: esse papo de 'só o amor constrói' é balela: quem constrói é o pedreiro.

domingo, setembro 02, 2007

Meu! Meu! tudo meu!


Dois quilômetros a pé. Todo dia. Não, não é promessa e também não é pra manter a forma: é pra economizar a grana do buzão mesmo.
Nesses dois quilômetros trilho, quase sempre, o mesmo caminho... é que, nesse mesmo caminho encontro o meu velhinho, as minhas azaléias, os meus cachorros e os meus gatos.
Meu! Meu! tudo meu!
Bem, o meu velhinho é uma graça: negro como o breu, trás uma cabeleira tão branca quanto a neve a emoldurar seu rosto. Calculo que já tenha passado - há muito - dos cinqüenta... No entanto, anda empertigado e rápido, trazendo consigo uma pasta de couro... não sei seu nome, tampouco o que carrega na tal pasta, mas basta que ele cruze o meu caminho para que eu lhe admire a figura esguia e ágil e pense com meus botões: Hoje tá alegre o MEU velhinho.

Cachorros, tenho muitos pela rua. Estão em pátios alheios. Que importa, se, quando passo todos me saúdam abanando as caudas e latindo faceiros junto ao portão? Fazem parte da tribo dois labradores, dois viralatas e um dog alemão (é a marca de cachorro do Scooob Doo).
Gato eu tenho só um, por enquanto: ele parece o Tom do desenho animado e foi amor à primeira vista: logo que o vi me encantei, o chamei e - surpreendentemente - ele veio e se aninhou junto às minhas pernas... todo o dia, no mesmo horário tínhamos um encontro marcado. Cheguei a pensar que não tinha dono... engano. Acabei ficando amiga do dono também. Há também o amarelão e o gato branco... tem um siamês que também vem junto de mim toda a vez que dou sorte de vê-lo. Mas meu, meu MESMO só considero o Tom.
Quanto ás azaléias... são todas minhas! Basta que meu olho encontre o roxo resplandecente e inebriante delas num dia nublado... basta que as olhe com ternura e, quase às lágrimas, deseje que sua vida seja doce e suave...

10 comentários:

Clarissa Dalloway (ou Srta. Eu Odeio) disse...

Eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeei! Não te avisaram que todas - TODAS - as azaléias que existem no planeta são MINHAS????? MINHAS, minhas, minhas, só minhas!!!!! Porque eu sempre choro quando as vejo, porque eu as amo, porque eu sofro até hoje porque a MINHA azaléia viveu uns três anos e morreu, nunca soube porque... E só por isso, vô tacá uma foto das minhas azaléias no meu blog! E se mete não, que sô mais velha, mais alta e... mair pirada que tu!!! Bj, mulé!

Sheherazade disse...

Ane,
Desconfio que o prenúncio da primavera mexeu com a tua cabeça-mundo-cão de mulherestressadapornatureza! Salve as azaléias, que trouxeram algum relax a essa conturbada criatura!!! Hehehehehe ...Achei poético demais este post.

Beijos plácidos!

Yvonne disse...

Nossa, hoje você foi poética. Gostei do mundo que a cerca, principalmente do velhinho. Beijocas

mercedes poison disse...

Oi Ane!!!qt tempo!E não é que agora q me integrei ao tal do "mercado de trabalho" ando meio paradona desse mundo cão virtual!!

Mas qt poesia!Acho q eu já estaria chutando os gatos se tivesse q dar esse rolê obrigatório a pé td dia. hehehe. Mau humor eteeeeeeeeerno!!

bjs

poeta matemático disse...

Pô...

Um poste sem nenhum palavrão?

Fala sério...

rsrsrs

Mas foi bonito

Engraçadinha disse...

ai q lindo!

Meneau disse...

Tô carecendo de mudar meus conceitos sobre o que seja propriedade e me aproximar desse seu. Estou aqui retribuindo a visita que fizeste ao meu blog, incluindo lá comentários tão bacanas. Um abraço. Volto mais vezes.

zealfredo disse...

Dosagem hormonal apropriada?
He, he, he...
Tá muito poético, acho que errei de blog...
[]

:))

garrafa e mar disse...

n entendi. mas gostei. abraço.

Lindalva disse...

pirou !!!