Aê, todo mundo

Seja bem vindo. Não espere boas maneiras ou mensagens edificantes!
Lembre-se: esse papo de 'só o amor constrói' é balela: quem constrói é o pedreiro.

domingo, dezembro 07, 2008

Una madre y su hija




De novo, novamente, una vez más, again
Eu vou falar de bicho.


Mi hija, a Preta. quase morta no banheiro na quinta-feira à noite
Achei que ia empacotar de vez.
Táqueospariu. corremos pra acordar o veterinário às 11 da
noite.
Injeção, diagnóstico de intoxicação por veneno de rato, palavras pouco
animadoras.
Minha bichinha ficou internada até o sábado à tardinha.
Chegando em casa... lá pelas quinhentas nos demos conta de que a bicha
tinha abortado.
Eram quatro gatinhos, só faltava formar patinhas trazeiras e olhinhos.
Estão no congelador, á espera da minha amiga bióloga ou do lixo. o quê chegar
primeiro.
Foram eles que salvaram a Preta da morte. Talvez, se não fossem eles a absorver o veneno junto com ela, a esta hora ela não estivesse agora deitada no meu colo enquanto digito.


Aí, nêgo véio entrou em surto: de agora em diante ela não vai mais andar na rua, é só dentro de casa, de preferência dentro do banheiro com uma câmera ligada na internet pra gente poder acessar de onde estiver...

Hum sei.




Passado o surto de nêgo véio tivemos uma conversa séria a respeito da
criação de nossa rebenta, e chegamos à conclusão que, depois de saltitar livre
leve e solta pelos telhados da vizinhança ao lado de seu amado, sentindo a brisa
lhe batendo no focinho, depois de conhecer a volúpia de esfregar-se na
terra e o cheiro da grama não conseguiríamos fazê-la conformar-se com um
cubículo dois por dois. Chegamos à conclusão de que confiaríamos na sorte. E que
não iríamos sacrificar a liberdade de nossa gata em prol de nossa
tranqüilidade
( e eu lamentei profundamente não ter tido uma mãe tão compreensiva)



7 comentários:

jorginho da hora disse...

Se eu achasse uma mulherzinha que cuidasse de mim como tu cuida dessa bichana, me casava mil vezes com ela.

Yvonne disse...

Menina, faço idéia do susto que vocês levaram. Dá uns cheirinhos nela. Beijocas

Sheherazade disse...

Ai, que dó!
Eu sei bem o que é isso,pois perdí o meu amado cãozinho Zulu e quase morrí (chorei por três meses, sem parar!). Ainda bem que a natureza se encarregou de salvar a Preta, num gesto de amor (os filhos salvando a mãe da morte, foi lindo-e raro, porque geralmente ocorre o contrário, né?).
Belo também gesto o de vocês, não sacrificando a liberdade dela pelas suas neuras, o que redunda em outro ato de amor.
Eu também queria uma mãe assim, que não me tolhesse a liberdade jamais mas, como diz o ditado, "Vontade dá,mas passa".

Beijão.

PS: Essa Preta é bem ativa, hein? Outra prole???!!!

teresa disse...

que susto, hein! ainda bem que já passou. mas os bebezinhos foram sacrificados, puxa, isso é flórida!

Yvonne disse...

Querida, vou ficar um tempo fora da blogosfera, visto que o meu netinho virá para cá, então quero desejar a você e a todos os seus (bichinhos inclusive) um Natal maravilhoso e um ano de 2009 repleto de muitas alegrias.
Beijocas carinhosas e até janeiro

jorginho da hora disse...

Vim aqui só prá te desejar feliz natal.

Engraçadinha disse...

Ai foto linda!