Aê, todo mundo

Seja bem vindo. Não espere boas maneiras ou mensagens edificantes!
Lembre-se: esse papo de 'só o amor constrói' é balela: quem constrói é o pedreiro.

sábado, novembro 10, 2007

Assassino da ortografia vai em cana

Extra! Extra!
Polícia paulista prende meliante que assassinou a ortografia!
Erro de português agora dá cadeia!

Fiquei muito feliz com a notícia. O causo é o seguinte: vendo o jornal da noite na TV mostram uma operação da polícia paulista, na qual uma quadrilha é presa depois de levantar suspeitas por um erro de português. Ao invés de escrever "empório" a galera escreveu "impório"... aí, caiu a casa! hehehehehe! Isso prova que, até pra ser bandido, o cabra tem que estudar!

Aí, nego véio e eu - duas mentes brilhantes a serviço do besteirol - ficamos imaginando aquele papo de cadeia:
preso#1 - eu caí no 157.*
preso#2 - ah, me empilharam 157, 159 e 171*... e tu, mermão?
preso#3 - norma gramatical.
preso#1 - pô, quê lei é essa?
preso#3 - Erro de português, me prenderam só por um erro de português.


E o julgamento? hein? hein? já imaginaram o julgamento do cabra? Nhá, eu imaginei:
- Aí, doutor, o negócio é o seguinte: eu sou inocente aí nessa parada do português... o senhor sabe, fiquei pouco tempo na escola, tinha que trabalhar pra ajudar a minha mãe em casa... não deu tempo aí de manjar a tal de otrografia

Agora, o que é duro de pensar é o esquenta que esse cabra vai tomar do resto da bandidagem que tava com ele no assalto.
bandido#1: [com um Aurélio na mão] Toma, vacilão! [batendo com o Aurélio na cabeça do sujeito]
Bandido#2: [empunhando um Houais] Aí, mané, isso é pra tu aprendê a deixar de sê burro
Bandido#3: [armado uma nova gramática da língua portuguesa] Tomam filho da puta! Toma golpe de gramática... vou puxar 10 anos de cana pela tua burrice.

Que isso sirva de exemplo pras novas gerações: se você escolher o caminho do crime, por favor, não assassine a gramática.



*Artigos do código penal. 157- roubo. 159 - extorsão mediante sequestro e 171 estelionato.

8 comentários:

Yvonne disse...

Ane querida, morri de rir,mas diga lá: isso aconteceu mesmo????
Beijocas

Manoel Carlos disse...

Já pensou se a moda pega? O que terá de jornalista global de diz récorde, a dengue, há dez anos atrás, no próximo ano a Globo transmite etc. na cadeia.
E o presidente? Prisão perpétua.

Marco disse...

Ane,
Antes de mais nada, quero agradecer pela sua visita ao meu gusrda-louças de velhas emoções.
Agora quero te parabenizar pelo excelente humor! Muito bom! Apreciei muitíssimo o seu post e o comentário que deixou lá no meu Antigas Ternuras.
Carpe Diem. Aproveite o dia e a vida.

Rico B. disse...

Tenho me deparado com tantas agressões à ortografia - e tb ao verbo! - que fico arrepiado. Antes fossem analfabetos, menos mal seri. Mas não, são amigos universitários. Daqui a uns dias a gente evita tudo. *rs

Magui disse...

Excelente crônica.No dia em que isso acontecer estaremos civilizados.Deus queira.

dea disse...

ah, eu acho que é mais ou menos por aí. eu já fui mais inconformada com esse lance gramatical, sabe? mas depois que ouvi: "acredito que errado é aquele que fala correto e não vive o que diz", comecei a desconsiderar algumas situações. já fiz um post sobre isso, há um ano. e a conclusão a qual cheguei foi que num país como o nosso, onde acontecem coisas tão mais absurdas barbaridades, o lance é se fazer entender!

até mais ler.

Acantha disse...

Esse não foi o que fugiu da Iscola??

Jens disse...

Sacanagem, Ane. Tem jornalista que comete erro muito pior e está solto - por exemplo, um jornal publicou que a torcida corintiana pretendia "saldar" o goleiro Felipe.
O xixi abaixo é do jornalista Carlos Brickmann, no Observatório da Imprensa: se é erro, não é "ortografia", que significa "grafia correta". Foi, isso sim, um erro de grafia.
Não sei porque tanto frege. Pra mim tá tudo normau.