Aê, todo mundo

Seja bem vindo. Não espere boas maneiras ou mensagens edificantes!
Lembre-se: esse papo de 'só o amor constrói' é balela: quem constrói é o pedreiro.

sábado, julho 28, 2007

O ser e o nada

Outro dia, reclamando de fortes dores na coluna - certamente um reumatismo
precoce causado por este frio intenso e totalmente desumano que faz em Porto
Alegre - uma amiga recomendou uma tal de terapia olhística.

-Pô, véio, meu problema é nas costas, não nos zóio!

- Não é olhistica é HOLíSTiCA...
Aí me foi esclarecido que eu deveria buscar um desenvolvimento espiritual,
tipo,
fazer uma viagem ao interior de mim mesma (embora tenha tanto lugar
mais
interessante neste mundo) e descobir os caminhos que me levariam a uma
existência mais tranqüila, e harmonizando os meus sítios, fazendas...

- Chácras, eu disse chácras. são os teus chácras que estão desequilibrados.

Bem, chácara, fazenda, seja lá o que for, eu moro em apartamento.... Bem, o
causo é que, desfeito o mal entendido, lá foi a anta pra uma tal
sessão de terapia holistica.
pra começar o lugar não tinha cadeiras... aí, todo mundo que ia chegando,
ia tirando o sapato.
Pô, logo hoje que a minha meia tá furada, pensei, mas não me intimidei...
não vai ser um dedão de fora que vai atrapalhar o meu desenvolvimento
espiritual.

Todo mundo sentadinho no chão e um sujeito que parecia o Boy George começou a queimar uns incensos e colocou uma musiquinha num cd player. Pediu pra que todos fechassem os olhos e tentassem se conectar com o cosmos... saí eu feito louca atrás de um computador... aí me explicaram que não precisa de banda larga pra se conectar ao cosmos... basta usar a minha força interior... anh, tá.

Só que nesse meio tempo o carinha começou a tirar uma onda com a cara de todo mundo. Ficava dizendo: respira, inspira, respira, inspira... Mané tá pensando que eu sou o quê? Loira? Pô, eu sei que tem que respirar e inpirar... Tomada de profundo emputecimento, levantei pra ir embora. Fui detida pelo projeto de Boy George me dizendo que agora começava a melhor parte.

Foi aqui que eu tive certeza que ia dar merda!

Pra começar, o fiadaspú colocou pra tocar Enya... porra, porque que todo o porra-louca metido a místico ouve essa merda? Não dava pra pôr um Beasty Boys não?Bem, foi ao som de Enya que o tal guru pediu pra que cada um de nós se concentrasse e tentasse esvaziar a mente ( a loirinha da esquerda foi a que conseguiu fazer isso mais rápido) e pensasse num animal. Tô eu bem faceira pensando num grande e gordo hipopótamo, numa tépida poça de lama em algum ponto longínqüo da savana africana quando uma gordinha de 200kg começa a agitar os braços rindo e gritando: eu sou um beija-flor! eu sou um beija-flor. Em seguida foi a vez do sujeito com cara de agente funerário pular e gritar: eu sou um macaco feliz, eu sou um macaco feliz.

O troço virou uma alaúza dos diabos, até que, bufando num canto da sala anunciei que era um hipopótamo e dei uma cabeçada na barriga do Iluminado.

Pra minha surpresa (e desgraça) ao invés de ser sumariamente expulsa do recinto todos me cercaram, dizendo que eu era um ser amado pelo cosmos, uma filha do universo... porra, e vocês um bando de fiadasputa.

Na hora em que pararam com tudo e o projeto de sidarta pediu pra que cada um de nós deixasse buscasse no seu interior algo que pudesse oferecer ao cosmos, não tive dúvidas: fui no banheiro e dei o melhor de mim naquele dia.


8 comentários:

Moacy Cirne disse...

depois de ler um comentário seu no Jens, aqui estou movido pela curiosidade em torno do nome do blogue. De um leve sorriso à mais desenfreada gaitada foi só um passo. Trocando em miúdos, li a sua página de cabo a rabo, para usar um lugar comum. Pra usar outro lugar comum: voltarei qualquer dia, para ler, inclusive, as postagens mais antigas. Abraços.

Mauro Castro disse...

Duro de gripe, tentando retribuir os gentis comentários lá no Taxitramas.
Há braços!!

Sheherazade disse...

Ane,
O meu comportamento na sala de yoga era tão parecido com o teu (quando todo mundo começava o fatídico "oooooommmmmm" eu caía na gargalhada), que eu mesma decidí abandonar as aulas, a bem da moral, da decência e dos bons costumes. Como sempre, dei muia risada com esse post. Tu és demais!
Ótima semana!

Yvonne disse...

Caramba!! Não consigo parar de rir. Ane, você é demais. Queria ter visto essa cena, rsrsrs. Outra coisa, a Engraçadinha teve o neném. Acessa o blog dela, leia o último post e depois visite a clínica para ver a fotinha. De repente você já fez isso tudo, mas tô só lembrando. Beijocas

zealfredo disse...

Gazeta Mundo Cão chutando o balde, he, he, he...

Perifas disse...

Garçom, por gentileza, uma dose do mesmo a minha amiga Ane está tomando. Obrigado!

Jens disse...

Quá!Quá!Quá! Muito bom, Ane. Muito bom!

engraçadinha disse...

Eu tenho um Cd da Enya.
Mas não medito não!