Aê, todo mundo

Seja bem vindo. Não espere boas maneiras ou mensagens edificantes!
Lembre-se: esse papo de 'só o amor constrói' é balela: quem constrói é o pedreiro.

terça-feira, setembro 19, 2006

Cena urbana n#3 (ou:essa gente tem que ir presa!)

Sebunda-feira.

Dia nacional do mau humor.


Milagrosamente eu tava animada naquele dia. tinha fugido da senzal... ops, tinha conseguido uma folga no serviço e rumava, lépida e fagueira rumo ao Museu... ia pesquisar ... Sim, eu sou proleta má num sô anarfa...

Sebunda-feira. oito e tantas da matina. Lá vou eu pela rua da praia.

No meio do caminho um sujeito totalmente maltrapilho, com uma garrafa de cachaça na mão, vinha cambaleante, o calçadão era pequeno pra ele.
Veio em minha direção.
Só então eu percebi que não era a cachaça que fazia a calçada estreita: ele cantava um samba enredo antigo e dançava tal qual um animado mestre sala.
Parou diante de mim, tocando um invisível pandeiro.
Dei um breve sorriso e fiz uma mesura discreta com a cabeça.
(tava tão alegrinha e o sujeito era tão afinado que a minha vontade real era cair no samba do criolo doido com o próprio)
Chego na porta do museu.
Um sujeto carrancudo e mal humorado me informa que há duas semanas o arquivo não é mais aberto pelas manhãs.
Agradeci e saí a homenagear algumas progenitoras inocentes de alguns diretores de museus.
Puta da cara, madisse minha sorte e o descaralhado dia em que fui parida - parida não, eu devo ter sido é cagada, nessa latrina américa dos infernos - nessa porra desse mundo fudido e desgraçado onde uma proleta não consegue dar sorte na merda do único dia de folga da porra da semana (na época eu fazia plantões fim de semana sim, outro também sábado e domingo)

Ao retornar, uns 400 metros adiante, me deparo com o mesmo sambista.

Desta vez manejava com a maestria uma lata de lixo de plástico, utilizava-a como instrumento de percussão pra acompanhar sua voz de barítono afinada em outro samba-enredo. Aquele sujeito, que não tinha nada além de andrajos e uma garrafa de cachaça já no fim, oferecia seu espetáculo de ritmo e alegria diante de uma fila de desempregados em busca de uma vaga.
Ao final do samba, ele fez uma mesura e disse pra galera da fila:
- Pode aplaudir, pessoal, pode cantar junto quem quiser! O patrão não tá olhando!

Eu sorri envergonhada.

Muito, envergonhada.

Depois da revolta, meu lado reaça apareceu com tudo e mandou essa:
"segunda-feira de manhã um sujeito sem eira nem beira, um sujeito que sequer dormiu numa cama, seguramente não comeu absolutamente nada no café da manhã, saí por aí cantando samba-enredo em pleno agosto... isso é subversivo!!! Isso é contra todas as leis da moral, dos bons costumes, do capitalismo... isso atenta contra a nova ordem mundial! Essa gente tem que ir presa! Isso deveria ser contra a lei!"

10 comentários:

Trintinha disse...

Cherry!!! Que cena insólita foi essa, hein? Rssss... Beijos!

Yvonne disse...

Ane, obrigada por sua visita. Essa história do bêbado é uma lição de vida para mim. Tem tudo para ser uma pessoa tremendamente infeliz e vive de bem com a vida. Beijocas

Patricia disse...

Olá, obrigada pela visita!
Pergunte a noosfera, é referencia a dois livros.
Ao Pergunte ao Pó do Fante, e ao Prazer de descepcionar do Eduardo Fernandes.
No primeiro post, isso ta mais detalhado, mas como mudei recentemente o layoty, fta sem os arquivos ainda.
Gostei desse ultimo post.
Da onde vc é, aonde estava e sse beberrão?
Beijos!

Perifas disse...

E se o bebum era colorado, dae mesmo é que eu não entendo como é que ele poderia estar tão feliz. ;-)

Abração!

Tom, um ser diferente... disse...

Oi Ane. Obrigado por sua visita ao "Tom, Um Ser Diferente". Seja muito bem vinda.
Gostei demais do seu estilo de escrever sobre o seu cotidiano.
Vou voltar mais vezes.
Ah! O vídeo entrou no ar. FINALMENTE!
Abraços,
Tom

Bofiscândalo disse...

Caraca, vc esta precisando de uma arrudinha atras da orelha hein...rsrs..se quiser tenho um bom pai de santo para te indicar..rsrs é so solicitar ok..abço

Ane Brasil disse...

Periférico: por acaso já o mandei cagar no mato e se limpar com urtiga?
Não?
Então tá na hora: vá cagar no mato e se limpar com urtiga!
hehehe
Sorte e saúde pra todos - inclusive pro sacripanta gremista que é o Ev

Marshall disse...

Ane, Obrigado pela visita no meu blog e seja sempre bem vinda.
Eu acho que no seu lugar, se bobear, eu ficaria ouvindo o cara cantar e sambar.. hehe.. não tem nada mais legal pra fazer num dia de folga (aquele sentimento de "eu devia estar trabalhando, mas não estou" é ótimo!)

Anônimo disse...

Ane Brasil! Li um comentário teu sobre Cuba em um blog e fiquei curiosa em ler teus textos. Que surpresa a minha em entrar no teu blog e ver que tu também és gaúcha, e vem do mesmo "cu de mundo" que eu, Porto Alegre. Que coincidência, guria!
Sejamos nós duas excumungadas por escrever isso sobre a nossa cidade natal. Hehehehehe
Abraço / Luciane

Ricardo Rayol disse...

PO não sacaneia o coitado do maltrapilho só pq ele tava na merda mas feliz. E eu que não sou besta de emitir nenhum parecer futebolistico neste blog ahahahahaha